Siciliana: ataque Richter-Rauzer: parte 1
Aulas Por Jair Domingues Quarta-Feira, 25 de janeiro de 2017

Nesse seu primeiro artigo para o Clube de Xadrez, o experiente enxadrista Jair Domingues nos mostra uma interessante linha para as pretas no Ataque Richter-Rauzer, da Defesa Siciliana.
 


 

Linha básica: B63, B64 e B65 (está dentro destes códigos de abertura)

1.e4 c5 

2.Cf3 d6

3.d4 cxd4

4.Cd4 Cf6

5.Cc3 Cc6

6.Bg5 e6

7.Dd2 Be7

8.0-0-0 0-0

A partir daqui se inicia o ataque Richter-Rauzer que, apesar de parecer muito forte, na maioria dos casos as pretas atingem posições sólidas.

A idéia principal é atacar a ala do rei aproveitando a vantangem de espaço.

As pretas, por sua vez, devem preparar rapidamente um contra-ataque na ala da dama ou serão obrigadas a tomar uma atitude muito defensiva, entregando a iniciativa ao branco. 

9.f4 

Lance que visa, principalmente, o domínio do centro e ainda pressionar a ala do rei. 

Outras alternativas como 9.Cb3 (evitando trocas e apoiando sua ala da dama), 9.Bxf6 (cedendo o par de bispos na tentativa de debilitar o roque preto, já que após 9...Bxf6 o preto perderá um peão com 10.Cxc6 bxc6 11.Dxd6), 9.Cdb5 (impedindo temporariamente o contra-ataque preto na ala da dama), 9.f3 (entrando em posições similares às do Ataque Inglês) e 9.Rb1 (preparando uma defesa ao futuro ataque em a2 e também defendendo melhor seu monarca tirando-o da perigosa diagonal c1-h6) leva a posições ricas em análises. 

Também são recomendados 9.De1 (para colocar a torre na coluna d, onde se encontraa dama adversária), 9.Be2 (com o intuito apenas de desenvolvimento da peça e união das torres) e 9.f4 (lance enérgico que inicia de imediato, sem preparo adequado, o assalto ao roque negro).

9...h6

10.h4 

Se 10.Bxf6 conduziria à uma posição não muito rica em combinações. 

10...Cxd4 

10...hxg5 leva a posições complicadas, mas também poderia ser feito tranqüilamente.

Depois de 10...Cxd4 as pretas trocaram uma peça e podem, dessa forma aliviar o ataque branco.

11.Dxd4 hxg5

Se não quiserem aceitar a oferta branca, podem ainda, fazer 11...Da5 com perpectivas de um possível rompimento central.

12.hxg5 Cg4

13.Be2

Interessante é a idéia 13.e5 com muitas possibilidades.

13...e5

Se quisessem também poderiam jogar 13...Bxg5 devolvendo material com posição superior.

14.Dg1 exf4

Continua podendo 14...Bxg5.

15.Bxg4 Bxg4

16.Dh2 f5

17.Dh7+?

As brancas desperdiçaram sua última chance de vitória, deveriam jogar 16.g6 na tentativa de fechar o rei negro em seu próprio roque. Agora o segundo jogador tem vantagem decisiva.

17...Rf7

l8.Th6 Bxg5

l9.Thxd6 f3+

20.Rb1 Dxd6

2l.Txd6 fxg2

22.Dh2 Bf3

23.Dg3 Rh8 

24.Dxg5 Th1+

25.Cd1 g1D

26.Td7+ Rf8

27.Dxf5+ Rg8

28.Dxf3 Tf8

29.Db3+ Rh7 (0x1) 

E as brancas abandonam. Partida Anand x Kasparov - Intel Grand Prix, 1995 [B65]. 

Outros comentários: 

No lance 17, quando Anand deu xeque em h7 (gosta de dar xeque!), o melhor era jogar 17.g6 Bh4 18.Td4 f3 (ou 18...fxe4) 19.gxf3 Bxf3 20.Dxh4 Dxh4 21.Txh4 Bxe4 22.Td2 Tfe8 23.Cb5! e as brancas devem ganhar.

Talvez a linha 10.h4 Cxd4 11.Dxd4 hxg5 12.hxg5 Cg4 13.Be2 e5 14.Dg1 exf4 15.Bxg4 Bxg5 (ao invés de Bxg4 devolvendo de imediato a peça às brancas para tentar igualar), seja a mais recomendável para as pretas, garantindo a igualdade. E se 16.Bxc8 (ou 16.Bf3) Txc8 17.Td3 Bh6 18.Rb1 Dg5 19.Dxa7(opção é 19.g3) Dxg2 20.Tg1 Dh2 21.Dd4 Tc4 22.Txg7 Bxg7 23.Dxc4 Bxc3 24.bxc3 Tc8 25.Txd6 Dh1+ 26.Rb2 Dxe4 e empate no confronto Wiersma x Sosonko.

 

SEGUNDA PARTE...